Fundo/Coleção JZ - Luiz Carlos Lacerda de Freitas

Área de identificação

Código de referência

BR RJANRIO JZ

Título

Luiz Carlos Lacerda de Freitas

Data(s)

  • 1945 - 1998 (Produção)

Nível de descrição

Fundo/Coleção

Dimensão e suporte

Filmográfico(s) -filme(s) cinematográfico(s) - 13 item(ns)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1945 -)

Biografia

Cineasta, roteirista, diretor e produtor, nasceu em 15 de julho de 1945, Rio de Janeiro, filho de João Tinoco de Freitas e Emee Lacerda de Freitas.
Sobre a sua filmografia, constam as seguintes informações no processo referente à doação ao Arquivo Nacional (processo 00320.000934/2000-DV, f. 3-6):
Assistente de direção de: de Ruy Santos (Onde a terra começa, 1965); Nelson Pereira dos Santos (El Justiceiro, 1966; Fome de Amor, 1967; Azyllo muito louco, 1969; Como era gosto o meu francês, 1970; Quem é Beta?, 1972; O Amuleto de Ogum, 1973); Roberto Pires (A máscara da traição, 1969); Jurandyr Noronha (Panorama do Cinema Brasileiro, 1968); Carmen Santos, 1969; 70 anos de Brasil, 1970).
Diretor de curtas-metragens: O Enfeitiçado – vida e obra de Lúcio Cardoso, 1968; Angelo Agostini, 1968; Conversa de botequim, 1970, com João da Bahiana, Donga e Pixinguinha ; Nelson filma – a trajetória do cinema independente no Brasill, 1971; O sereno desespero, 1972, antologia de poemas de Cecília Meireles dramatizada; O homem e sua hora, 1972, antologia de poemas de Mário Faustino, 1972; Briga de galos, 1978; Dor secreta, 1980, sobre Ernesto Nazareth; O acendedor de lampiões, 1979, ficção a partir de poema de Murilo Mendes; Trilhos urbanos, 1980, documentário sobre o bairro de Santa Tereza; Entre sem bater, 1988, sobre o humorista Aparício Torely, o Barão de Itaré; Os heróis sem agá, 1990, uma série de 30 filmes com bonecos de manipulação; documentários sobre os artistas plásticos Vatenor, 1990, Júlio Paraty, 1991, Antonio Parreiras, 1994, Quirino Campofiorito, 1994; documentários sobre o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e sobre o Centro Cultural Banco do Brasil , 1996; Tanto que a gente gostava dele, 1992, sobre Walmir Ayala. Alguns desses filmes estão na coleção de vídeos Brasilianas, lançada pela Funarte.
Diretor e roteirista de longas-metragens: Mãos vazias, 1972; O Princípio do prazer, 1978; Leila Diniz, 1987; For all, o trampolim da vitória, 1997.
Roteirista de longas-metragens: Serafim Ponte Grande, de Oswald de Andrade; O Bom crioulo, de Adolfo Caminha; O Ovo e a galinha, em parceria com Clarice Lispector, adaptação de um conto de Clarice; Tesouro da Juventude; O Surfista do trem.
Diretor e roteirista de vídeos institucionais: certa de 15 para a Secretaria da Cultura de Niterói, entre 1994 e 1996; para a Secretaria da Cultura do Estado do Rio de Janeiro, 1994.
Diretor de programas de exibidos na TVE (TV Educativa) e TV Bandeirantes, a serviço da MultiRio, empresa vinculada à Secretaria de Educação do município do Rio de Janeiro, entre 1995 e 1996.
Produtor-executivo de longas-metragens de diretores como: Mário Carneiro, Antonio Carlos Fontoura, Carlos Diegues, Walter Lima Júnior, Bruno Barreto, Fábio Barreto, Arnaldo Jabor, Gustavo Dahl, Hugo Carvana, Sergio Rezende.
Produtor-executivo de séries e novelas da TV Globo.
Filmes premiados:
Mãos vazias, 1972, de Melhor atriz, Festival Internacional de Adelaide, Austrália;
Entre sem bater, 1988, de Melhor ator pelo Júri oficial, Melhor filme do Júri popular na Jornada de Cinema de São Luís do Maranhão;
Leila Diniz, 1987/1988, de Melhor atriz, Melhor ator coadjuvante do Júri oficial, Melhor filme do Júri popular do Festival de Brasília; Melhor atriz, Melhor música, Melhor montagem no Festival de Nateal; Melhor atriz pela Associação dos Críticos de São Paulo; Melhor atriz, Melhor produção, Melhor roteiro no RioCine Festival; Melhor filme do ano Prêmio Leon Hirzman, do Governo do Estado do Rio de Janeiro;
For All, o trampolim da vitória, 1998, de Melhor filme, Melhor roteiro, Melhor direção de arte, Melhor música pelo Júri oficial e de Melhor filme pelo Júri popular do Festival de Gramado . Melhor ator coadjuvante e prêmio especial pelo Júri do Festival de Recife. Melhor direção de arte, prêmio especial do Júri pela abertura no Festival de Natal. Melhor filme, Melhor direção de arte e Melhor ator coadjuvante no Festival de Miami.

Entidade custodiadora

História arquivística

Doação efetivada em 9 de julho de 2001 (cf. processo 00320.000934/2000).

Procedência

Freitas, Luiz Carlos Lacerda de - 2001 - doação - 13

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Alguns longas e curtas-metragens que compõem a filmografia do titular.

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Copyright - Luís Carlos Lacerda de Freitas -

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português do Brasil

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Pontos de acesso - local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJANRIO

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados