Coleção DM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Área de identificação

Código de referência

DM

Título

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Data(s)

  • 1900 - 1940 (Produção)

Nível de descrição

Coleção

Dimensão e suporte

Iconográfico(s) -cartão(ões)-postal(is) - 37 item(ns)
Iconográfico(s) -cópia(s) por contato - 3 item(ns)
Iconográfico(s) -fotografia(s) - 25 item(ns)
Iconográfico(s) -ilustração(ões) - 1 item(ns)
Iconográfico(s) -negativo(s) fotográfico(s) - 22 item(ns)
Tridimensional(is) -sem especificação - 1 item(ns)

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Campos, Augusto César de Malta - colecionador
Em 19 de julho de 2004, o sr. Hélio Portocarrero, diretor em exercício do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, doou ao Arquivo Nacional, através do processo Arquivo Nacional/COPRA n. 00320.000141/2004-DV, datado de 7 de maio de 2004, diversos documentos iconográficos que faziam parte do acervo fotográfico daquela instituição.

Fundado na década de quarenta do século passado, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro viu nascer parte considerável dos movimentos artísticos brasileiros e lançou alguns dos artistas mais importantes do país. Do Grupo Frente (1954), formado a partir da primeira turma de adultos de Ivan Serpa no museu, ao Neoconcretismo (1959); do Atêlie de Gravura (1959) à Nova Objetividade Brasileira (1967), passando pelas exposições "Opinião 65" e "Opinião 66"; das mostras resumo JB (1964-1972) aos Salões de Verão (1969-1974); dos Domingos da Criação (1971) à Área Experimental (1975-1976), foram inúmeros os eventos e os artistas que por ele passaram, ou que nele tiveram uma influência fundamental para o desenvolvimento de suas obras. Formado inicialmente ao longo dos anos 40 e 50 por inúmeras doações de artistas, empresários e de algumas instituições oficiais, o acervo do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro constitui-se numa das coleções de arte do século XX mais importantes no país. Entre os artistas em exposição, destacam-se as obras de Constantin Brancusi, Jackson Pollock e Ben Nicholson. Também tem um valor inestimável a tela de Georges Matthieu, Morte Antropofágica do Bispo Sardinha, pintada pelo artista durante uma performance nas dependências do próprio museu, em 1959, e por ele doada em caráter definitivo poucos anos depois.
Imediatamente após o trágico incêndio, ocorrido em 1978, houveram diversas manifestações de solidariedade, sob a forma de doações de artistas, instituições e governos, mas os esforços de reconstrução do acervo foram largamente prejudicados pelas crises sucessivas da economia brasileira. Foi necessário um período de pequenas adições para que a coleção do museu voltasse a ocupar um lugar de destaque. Atualmente, com cerca de onze mil obras, ela é composta por esculturas e pinturas de artistas de diversos países. Além dessa coleção, desde 1993, o museu recebe, em regime de comodato, a Coleção Gilberto Chateaubriand, internacionalmente reconhecida como o mais completo conjunto de arte moderna e contemporânea brasileira, com cerca de quatro mil obras de aproximadamente quatrocentos artistas. Sempre renovada através das aquisições que Gilberto Chateaubriand faz periodicamente, em especial junto a artistas ainda não consagrados pelo circuito de arte, a coleção é apresentada em exposições temáticas, não somente nas dependências do MAM, mas igualmente através de exposições itinerantes dentro e fora do país. Somado ao seu acervo e a essa coleção, o Museu de Arte Moderna abriga, ainda, um terceiro conjunto igualmente expressivo, com cerca de quatro mil obras de fotógrafos brasileiros.

Procedência

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - 2004 - doação - 5

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Aspectos diversos da cidade do Rio de Janeiro, obras na zonal sul carioca no início do século XX (Leblon, Avenida Niemeyer, Tunel Velho, etc.), imagens do exterior (Egito, etc.), o dirigível Zeppelin sobrevoando a Baía de Guanabara. Algumas fotografias são de autoria do fotógrafo Augusto Malta e alguns postais contêm informações no verso.

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português do Brasil

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Dimensões
Documento(s) tridimensional(is): 1 embalagem/recipiente.

Nota

Responsável da descrição
Cyntia Mendes Aguiar

Nota

Dimensões
Documento(s) tridimensional(is): 1 embalagem/recipiente.

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Pontos de acesso - local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJANRIO

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados