Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

Área de identificação

Identificador

MGMHNJB

Forma autorizada do nome

Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

Forma(s) paralela(s) de nome

Outra(s) forma(s) do nome

Tipo

Área de contato

Tipo

Endereço

Endereço

Rua Gustavo da Silveira, 1035 - Santa Inês

Localidade

Belo Horizonte

Região

Minas Gerais

Nome do país

Brasil

CEP

31080-010

Telefone

55 31 3461-7666 / 7516

Fax

Nota

Área de descrição

História

O Museu História Natural e Jardim Botânico da UFMG (MHNJB) ocupa uma área, onde, em fins do século XIX, existia a Fazenda Boa Vista. No início do século XX, a fazenda foi desapropriada pela Comissão Construtora de Belo Horizonte, a nova capital de Minas Gerais, e adquirida pelo Governo do Estado com a finalidade de instalação de um Horto Florestal. Em 1912, com o objetivo de impulsionar suas atividades agroindustriais, o Estado de Minas Gerais transformou o Horto Florestal em uma Estação Experimental de Agricultura. Entre agosto de 1938 e novembro de 1947, pesquisadores da Secretaria de Agricultura, da antiga Faculdade de Filosofia e da Academia Mineira de Ciências encontraram material arqueológico nessa região do Horto, que por conta disso também era conhecida como Estação Arqueológica do Horto. Artefatos líticos e cerâmicos encontrados foram então enviados ao Museu Nacional, no Rio de Janeiro, pela ausência, nessa época, de um museu de História Natural em Belo Horizonte.

Em 1953, a estação experimental deu lugar ao Instituto Agronômico, extinto em 1968. Em seguida, a área do Instituto foi desmembrada e uma parte com 439.000 m² foi cedida à UFMG mediante um Convênio de Comodato, assinado, em 12 de agosto de 1969, entre o Estado de Minas Gerais e a Universidade, que nela, posteriormente, instalou o seu museu. Em 1973, outro Convênio de Comodato firmado entre a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e a UFMG anexou mais 150.000 m² de mata nativa contígua à área do Museu de História Natural, para a criação de um Jardim Botânico. Em 1979, a área total do museu, incluindo essa do Jardim Botânico, foi finalmente doada à UFMG.

A origem do Museu de História Natural remete à extinta Sociedade Mineira de Naturalistas. Fundada na Faculdade de Filosofia da UFMG, em 19 de outubro de 1956, a Sociedade objetivava estimular atividades ligadas às pesquisas científicas e criar um Museu de História Natural em Belo Horizonte. Em 1947, o prof. Anibal Mattos, presidente da Academia de Ciências de Minas Gerais, e considerando a importância do sítio arqueológico da região do Horto, em Belo Horizonte, já destacava a necessidade de tal museu para Belo Horizonte. Apesar dos esforços desses cientistas e de estudantes do curso de História Natural para criação do Museu nessa época, foi só no fim da década de 1960 que a ideia começou a ser concretizada.

Em 28 de fevereiro de 1968, pelo Decreto nº 62317, do Presidente Arthur da Costa e Silva, determinou-se uma reformulação da estrutura das universidades brasileiras. O ato, conhecido como Reforma Universitária, implicou em muitas mudanças e instituiu, entre várias medidas, a criação de um Museu de História Natural. O Instituto Agronômico, então, com suas pesquisas paralisadas e sua área verde cada vez mais devastada, foi o local escolhido para sediar o Museu. Após a necessária negociação com o Estado e com base em um levantamento de toda a área, o museu foi instalado em parte do terreno do Instituto.

Contexto cultural e geográfico

Mandatos/Fontes de autoridade

Conservar, pesquisar e promover o patrimônio histórico científico-cultural, bem como preservar a reserva natural onde se encontra localizado. Atribuições: desenvolver atividades de ensino, pesquisa, extensão e museologia junto ao público em geral.

Estrutura administrativa

Vinculação Administrativa: Universidade Federal de Minas Gerais

Políticas de gestão e entrada de documentos

Prédios

Acervo

Composto de peças nas áreas de Arqueologia, Geologia, Paleontologia, Zoologia, Arte Popular, Etnografia e Botânica.

Instrumentos de pesquisa, guias e publicações

Área de acesso

Horário de funcionamento

De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Condição de acesso e uso

Consulta restrita, necessidade de autorização.

Acessibilidade

Área de serviços

Serviços de pesquisa

Serviços de reprodução

Reprodução eletrostática, fotográfica e digital

Áreas públicas

Área de controle

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR MGMHNJB

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e obsolescência

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Notas de manutenção

Pontos de acesso

Pontos de acesso

  • Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Arquivos (CODEARQ) (Thematic area)
  • Área de Transferência

Contato principal

Rua Gustavo da Silveira, 1035 - Santa Inês
Belo Horizonte, Minas Gerais
BR 31080-010