Academia Nacional de Medicina

Área de identificação

Tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Academia Nacional de Medicina

Forma(s) paralela(s) de nome

  • ANM

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

Área de descrição

Datas de existência

1829-

História

Fundada sob o reinado do imperador D. Pedro I, em 30 de junho de 1829, a Academia Nacional de Medicina (ANM) denominou-se, primeiramente, Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro. Em 8 de maio de 1835 recebeu, por decreto da Regência Imperial, o nome de Academia Imperial de Medicina e, em 21 de novembro de 1889, o decreto n° 9 do Governo Provisório comunica a mudança de seu título para Academia Nacional de Medicina. Seu objetivo mantém-se inalterado desde a data de sua fundação: o de contribuir para o estudo, a discussão e o desenvolvimento sobre a prática da medicina, cirurgia, saúde pública e ciências afins, além de servir como órgão de consulta ao Governo brasileiro sobre questões de saúde e de educação médica, realizando, periodicamente, reuniões para a discussão de temas médicos e de interesse nacional. Promove, com freqüência, congressos e cursos de extensão e atualização e, semanalmente, todos os seus membros reúnem-se para discutir assuntos médicos da atualidade. Desde 1889 conferiu o título de presidente honorário a vários presidentes da República e o título de vice-presidente honorário a ministros da Saúde e da Educação. Atualmente, a ANM compõe-se de 100 membros titulares - somente brasileiros - nas seções de Medicina (40 membros), Cirurgia (40 membros) e Ciências Aplicadas à Medicina (20 membros) - e um número variável de membros eméritos (membros titulares que optam pela categoria de eméritos após vinte e cinco anos de vinculação à Academia). Comporta ainda as categorias de honorários e correspondentes, para as quais também são admitidos estrangeiros, após aprovação da Seção a que pertencerão, homologação pela Diretoria e eleição, em plenário, pela maioria dos acadêmicos.

Locais

Status legal

Funções, ocupações e atividades

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

Contexto geral

Área de relacionamento

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

BR RJANRIO C02

Identificador da instituição

BR RJANM ANM

Regras ou convenções utilizadas

Status

Versão preliminar

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e obsolescência

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção