Coleção EG - Ernesto Geisel

Original Objeto digital not accessible

Área de identificação

Código de referência

BR RJMHN EG

Título

Ernesto Geisel

Data(s)

  • 1923 a 1999 (Produção)

Nível de descrição

Coleção

Dimensão e suporte

Documento(s) Bibliográfico(s): folheto(s): 2 item(s); livro(s): 3 item(s)
Documento(s) Cartográfico(s): mapa(s): 1 item(s)
Documento(s) Iconográfico(s): fotografia(s): 7 item(s) iconográficos: 11 item(s)
Documento(s) Textual(ais): textual(ais): 0,14m
Documento(s) Tridimensional(ais):
amostra(s): 1 item(s)
aparelho(s) de chá: 1 item(s)
embalagem(ns) e recipiente(s): 5 item(s)
insígnia(s): 37 item(s)
medalha(s): 133 item(s)
mobiliário: 3 item(s)
objeto(s) cerimonial (is): 2 item(s)
objeto(s) de construção artística e escultura(s): 9 item(s)
objeto(s) de decoração: 6 item(s)
objeto(s) de medição, registro, observação, processamento: 3 item(s)
placa(s) de metal: 37 item(s)
tapeçaria(s): 1 item(s)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1908-1996)

Biografia

Ernesto Beckmann Geisel nasceu na cidade de Bento Gonçalves, estado do Rio Grande do Sul, em 3 de agosto de 1907. Teve seu ano de nascimento alterado para 1908, para atingir a idade máxima para admissão no Colégio Militar de Porto Alegre, o qual concluiu como o 1º da turma (1921-1924). Foi o 1º da turma também na arma da Artilharia, na Escola Militar de Realengo (1928), e na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Armada (1938), tendo estudado ainda na Escola de Estado-Maior do Exército (1941-1943), e feito estágio no Army Command and General Staff College, em Fort Leavenworth, Kansas, Estados Unidos (1945). Apoiou a Revolução de 1930 e em 1932 aliou-se às forças que lutaram contra a Revolução Constitucionalista de São Paulo, e participou da repressão à Revolta Comunista de 1935. Sufocou em Recife uma revolta que visava derrubar o interventor federal no estado. Foi chefe do Departamento de Segurança Pública e secretário-geral do governo do estado do Rio Grande do Norte (1931), secretário estadual de Fazenda e Obras Públicas da Paraíba (1934-1935), secretário-geral do Conselho de Segurança Nacional (1946-1947), adido militar junto à embaixada do Brasil no Uruguai (1947-1950), adjunto do Estado-Maior das Forças Armadas (1950-1952), membro do corpo permanente da Escola Superior de Guerra (1952-1954), comandante do Regimento Escola de Artilharia (1955), subchefe do Gabinete Militar no governo Café Filho (1955), e superintendente-geral da Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão (1955-1956). Exerceu ainda a chefia da Seção de Informações do Estado-Maior do Exército (1957-1961), do gabinete do ministro da Guerra, general Odílio Denis (1961), e do Gabinete Militar do presidente Ranieri Mazzilli (1961), acumulando o cargo de representante do Ministério da Guerra no Conselho Nacional do Petróleo. Ocupou também o comando militar de Brasília e da 11ª Região Militar (1961), e interinamente da 5ª Região Militar (1962-1963). Participou do movimento político-militar que originou o golpe de 1964, tendo sido nomeado chefe do Gabinete Militar do presidente Castelo Branco (1964-1967). Promovido a general-de-exército em 1966, foi ministro do Supremo Tribunal Militar (1967-1969) e presidente da Petrobrás (1969-1973). Através de eleição indireta passou a exercer o cargo de presidente da República em 15 de março de 1974. Em junho de 1980 tornou-se presidente da Norquisa-Nordeste e, nessa qualidade, do Conselho de Administração da Companhia Petroquímica do Nordeste (Copene).
Faleceu no Rio de Janeiro, em 12 de setembro de 1996.

Entidade custodiadora

História do arquivísica

Procedência

Doação - Amália Lucy Geisel, 2002, ref. Processo 38/2002

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

O acervo arquivístico é composto de diplomas concedidos por governos estuduais e de vários países, entidades de classe; ofício sobre homenagem à Marcos Tamoio e mensagem da fábrica de porcelana Vista Alegre; fotografias de visita do presidente ao Japão, do pai e irmãos do titular e de vestidos; gravuras de Debret e do Forte São Gabriel. O acervo bibligráfico é constituído de obras artistícas e sobre a Casa da Moeda do Brasil. O acervo museológico é formado por vestidos, fraques, leques, malas, bengalas, sapatos, insígnias, comendas, medalhas, placas, máquinas de escrever.

Avaliação, selecão e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Organizado totalmente

Organização:
Organizado segundo as séries: Documentos Textuais, Documentos Iconográficos, Documentos Cartográficos.

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Museu Histórico Nacional. Inventário sumário da coleção Ernesto Geisel. Rio de Janeiro. 2p. Não impressos.

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados