Fundo/Coleção Q6 - Floriano Peixoto

Área de identificação

Código de referência

BR RJANRIO Q6

Título

Floriano Peixoto

Data(s)

  • 1863 - 1924 (Produção)

Nível de descrição

Fundo/Coleção

Dimensão e suporte

Cartográfico(s) -planta(s) - 1 itens
Iconográfico(s) -fotografia(s) - 69 itens
Tridimensional(is) -sem especificação - 1 itens
Textual(is) -sem especificação - 7,7 m

Área de contextualização

Nome do produtor

(1839 - 1895)

Biografia

Floriano Vieira Peixoto nasceu em Ipioca, mais tarde denominada Floriano Peixoto, em Alagoas, em 30 de abril de 1839, filho do tenente-coronel Manuel Vieira de Araújo e de Ana Joaquina de Albuquerque. O sobrenome Peixoto foi herdado do avô paterno, major José Vieira de Araújo Peixoto. Faleceu em Barra Mansa, Rio de Janeiro, em 29 de junho de 1895.
Foi coronel, posto obtido devido à sua atuação na Guerra do Paraguai, comandante de batalhões de artilharia no Amazonas e Alagoas, diretor do Arsenal de Guerra em Pernambuco (1878-1881), presidente da província de Mato Grosso (1884-1885), marechal de campo (1889), ministro da Guerra do primeiro Governo Provisório da República (1890-1891). Eleito vice-presidente em 25 de fevereiro de 1891, assumiu a Presidência da República, após a renúncia do marechal Deodoro da Fonseca (23/11/1891). Em seu governo enfrentou, com o apoio e a força do Exército, a Revolução Federalista no Rio Grande do Sul (1893) e a Revolta da Armada (1893).

Entidade custodiadora

História arquivística

Poucos meses após o falecimento de Floriano Peixoto, durante a gestão do então prefeito do Distrito Federal Francisco Furquim Werneck de Almeida (1895-1897), decreto legislativo de 14 de dezembro de 1895 determinou o arrolamento dos documentos do arquivo Floriano Peixoto para publicação na Revista do Arquivo Municipal. Uma comissão, integrada por Alexandre José de Melo Morais Filho, Fernando Luís Osório, José Medeiros e Albuquerque, José Américo de Matos, Júlio Henrique do Carmo e Artur Vieira Peixoto, este último filho do titular, foi designada para realização do arrolamento. O trabalho, concluído em janeiro de 1898, acabou por não ser publicado. Após várias iniciativas e tentativas de Artur Vieira Peixoto em prol da preservação e divulgação do acervo, uma solicitação por ele feita, em 1917, ao ex-presidente da República Nilo Peçanha, então ministro das Relações Exteriores, permitiu fosse autorizada a guarda dos documentos nas dependências daquele Ministério.
Fato é que no segundo semestre de 1928, o diretor do Arquivo Nacional João Alcides Bezerra Cavalcante havia tido a oportunidade de examinar um outro lote de papéis de Floriano, então na posse de outro filho do titular, José Floriano Peixoto, que o ofertava à venda, acondicionado numa caixa-cofre (baú), com inscrições do Marechal. Com apoio do ministro da Justiça e Negócios Interiores Augusto Viana do Castelo, este lote deu entrada na instituição, ao qual, somente mais tarde, juntar-se-ia a parcela procedente do Ministério das Relações Exteriores
Em 1937, atendendo finalmente ao pleito institucional por sua aquisição, o Ministério das Relações Exteriores doou ao Arquivo Nacional 17 caixas e um volume, então incorporados à Seção de Documentação Histórica.
Em 1988, uma pequena parcela foi doada por Ernesto Medeiros Raposo e incorporada igualmente ao conjunto original de documentos.
Supõe-se que até meados da década de 1970 o acervo não tenha sido submetido a tratamento técnico extensivo. Um trabalho de análise e pesquisa, ao qual esteve à frente Georgina Koifman a partir de 1978, conforme relatório institucional sobre aquele exercício, teria resultado, entre outros produtos, em 1984, num contexto de sistematização dos procedimentos de identificação sobre o conjunto de documentos custodiados pela Seção de Arquivos Privados, numa relação dos documentos em caixas do fundo em questão (ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Relação de caixas do fundo Floriano Peixoto. Org. Georgina Koifmann. Rio de Janeiro, 1984. 43 p. dat.) Depreende-se, assim, que, entre os anos de 1977 e 1984, o acervo teria sido separado em duas grandes categorias - Governo Legal e Governo Revoltoso – e, dentro delas, agrupados em séries por espécie documental e assunto: Correspondência, Administração, Impressos, Fotografias, Diversos, Peça de Museu.
No ano de 2001, o Arquivo Nacional, dentro do projeto de Preservação dos Acervos Documentais Privados dos Presidentes da República do Programa Brasil Patrimônio Cultural, do Ministério da Cultura, recebeu verba para o projeto de reorganização do fundo Floriano Peixoto, que foi realizado no período de 2001 a 2003, nos moldes da ISAD(G).

Procedência

Medeiros Raposo, Ernesto - 1988 - doação - 16

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Correspondência administrativa de governadores e comandantes regionais sobre conflitos locais por todo o Brasil, sobre a Revolta Federalista, a Revolta da Armada, meios de transporte e colonos imigrantes. Correspondência diplomática com a comissão delegada para a compra de navios de guerra, armamentos e munições na Europa e Estados Unidos da América. Processos, mensagens, relatórios, memórias, manifestos, estudos, pareceres, protocolos e livros referentes a problemas com as vias de comunicação marítimas e fluviais, ferrovias, telégrafos e segurança nas fronteiras. Recibos diversos, poemas, cartões de visita, correspondência entre revoltosos, decretos, ofícios, petições, nomeações para a formação do governo provisório dos revoltosos em Santa Catarina. Formal de partilha e escrituras de venda dos imóveis que pertenceram ao titular. Álbuns de fotografias sobre o Rio Antigo e sobre a empresa Krupp, fotografia da esposa do titular. Fotografias referentes às festas republicanas de 1894. Monumentos, fortalezas, igrejas, ilhas, praias, ruas, praças e prédios do Rio de Janeiro. Retratos de Benjamin Constant, de José Bonifácio de Andrada e Silva e de Floriano Peixoto.

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Organizado totalmente

Organização
Compreende três seções - Governo legal, Revoltosos e Documentos complementares. As seções acham-se subdividas em séries e as séries, em subséries.
A estrutura de arranjo foi incluída em SIAN após edição em PDF, em 2010, do inventário sumário que se acha associado a esse registro. Por esta razão, houve necessidade de compatibilizar alguns códigos de seções e séries atribuídos por ocasião do arranjo com aqueles já em uso em SIAN. É o caso de: Governo legal, aqui registrado como GLE e não LEG; Telegramas como TLG e não TEL; Cartas como CAS e não CAR; Copiadores como CPD e não COP; Executivo como EXC e não EXE; Comissão Encarregada do Arrolamento e Discriminação dos Papéis relativos à Revolta como CED e não CEA; Documentos de terceiros como DTC e não DTE.
Em Documentos complementares, Cópias de cartas (CAR), Cópias de ofícios e mensagens (MEN) e Cartas de condolências (CON) estão aglutinadas em Cartas (CAS). E, ainda, Homenagens póstumas (HOP) passaram a ser recuperadas pelo código HOM (atualizado em 9 setembro 2016).

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Acessível por microfilme

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • alemão
  • espanhol
  • francês
  • inglês
  • italiano
  • latim
  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Catálogo dos doc. ico. dos fundos Afonso Pena, Afonso Pena Júnior, Antônio Ferreira Viana, Barão Homem de Melo, Duque de Caxias, Família Bicalho, Família Lobo Leite Pereira, Família Vieira Tosta, Família Werneck, Floriano Peixoto, Henrique Oswald, Luís Gastão d´ Escragnolle Dória, Paulo de Assis Ribeiro, Percival Farquhar, Plínio Doyle, Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão, Prudente de Morais e Virgílio Várzea. Rio de Janeiro, 1998. 291 p. dat. (AN/SCO/CODAC/SDI 4) - Não impressos
ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Catálogo dos documentos cartográficos dos fundos privados Afonso Pena, Afonso Pena Júnior, Deoclécio Leite de Macedo, Família Bicalho, Família Pires de Carvalho e Albuquerque, Família Werneck, Federação Bras. pelo Progresso Feminino, Floriano Peixoto, Góes Monteiro, Item Documental, Joaquim C. da Silva, Luis Mendes da Silva, Milton de Mendonça Teixeira, Orlando Guerreiro de Castro, Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão, Virgílio Várzea. Rio de Janeiro, 2008. 56 p. - Não impressos
ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Coordenação de Documentos Escritos. Equipe de Documentos Privados. Floriano Peixoto (Q6): inventário sumário dos documentos textuais. Rev. Beatriz Moreira Monteiro. 3. ed. rev. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2010. 467 p. - Não impressos

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Outros Detentores
Arquivo Histórico do Itamarati -Rio de Janeiro -Floriano Peixoto

Descrições relacionadas

Nota de publicação

KOIFMAN, Georgina. Caminhos percorridos na coleção Floriano Peixoto. Mensário do Arquivo Nacional, ano 10, n. 11, p. 20-22, nov. 1979. - Impressos, em periódicos

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E SAÚDE (Brasil). Floriano: memórias e documentos. Org. por Artur Vieira Peixoto. Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do Ministério da Educação e Saúde, 1939. 6 v. - Impressos, em livros e folhetos

Área de notas

Nota

Outras
Este fundo recebeu anteriormente o código AP 8.

Nota

Responsável da descrição
Debora Pereira Crespo

Nota

Unidade Custodiadora
Coordenação de Documentos Audiovisuais e Cartográficos - CODAC
Coordenação de Documentos Escritos - CODES

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso - local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJANRIO

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Nota do arquivista

Crédito
Equipe Técnica documentos textuais
1ª versão: organizada por Georgina Koifman (1977?-1984)
2ª versão: supervisionada por Beatriz Moreira Monteiro (2001-2003)

Arquivo Nacional
Supervisão técnica: Beatriz Moreira Monteiro
Técnicos: Aline Camargo Torres, Ana Lúcia Jatahy Messeder, Mariza Ferreira de Sant’Ana

Programa Brasil Patrimônio Cultural
Supervisão técnica: Márcia Dorê
Técnicos: Patrícia da Silva Guimarães, Bárbara D’Arc S. Pereira, Raquel Alves dos Santos,
Jacilene Alves Brejo

Estagiários: Amália Bezerra, Alexandre Figueiredo de Oliveira, Daniele Ismael Ferreira,
Renata de Aguiar Pitanga Miguel
Digitador: José Carlos Nunes

Equipe de Documentos Iconográficos: Maria Lúcia Cerutti Miguel, Nilda Sampaio Barbosa Sobrosa e Sérgio Lima.

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados