Fundo/Coleção JG - João Belchior Marques Goulart

Área de identificação

Código de referência

BR RJCPDOC JG

Título

João Belchior Marques Goulart

Data(s)

  • 1951 a 1983 (Produção)

Nível de descrição

Fundo/Coleção

Dimensão e suporte

Documento(s) Bibliográfico(s): artigo de periódico: 8 item(s); exemplar de periódico: 8 item(s); livro(s):8 item(s); periódico(s): 7 item(s)
Documento(s) Iconográfico(s): fotografia(s): 136 item(s)
Documento(s) Textual(ais): manuscritos 567 item(s)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1919 - 1976)

Biografia

João Belchior Marques Goulart nasceu em São Borja (RS), em 1 de março de 1919, filho de Vicente Rodrigues Goulart e Vicentina Marques Goulart. Formou-se em Direito em 1939, na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais de Porto Alegre, voltando, então, para São Borja. Começou sua trajetória política em 1946, ao se eleger deputado estadual. Elegeu-se deputado federal nas eleições de 1950. Empossado em fevereiro de 1951, licenciou-se da Câmara Federal para assumir a Secretaria do Interior e Justiça do Rio Grande do Sul. Reassumiu a cadeira de deputado federal em maio de 1952. Em 17 de junho de 1953, foi nomeado ministro do Trabalho por Getúlio Vargas. Em 24 de fevereiro de 1954, foi exonerado do cargo e reassumiu a sua cadeira na Câmara dos Deputados até o suicídio de Vargas, na madrugada de 24 de agosto de 1954. Em 1955, compôs com Juscelino Kubitschek a chapa PSD-PTB para as eleições presidenciais de 3 de outubro. Eleito vice-presidente de Juscelino, organizou, em 1958, a I Conferência Nacional do Trabalho, no Rio de Janeiro. Em 1960, novamente foi candidato a vice-presidência na chapa encabeçada por Henrique Teixeira Lott. Jânio Quadros foi eleito presidente e Goulart vice. Em 25 de agosto de 1961, Jânio renunciou ao cargo. João Goulart só foi empossado em 7 de setembro de 1961. Na madrugada de 31 de março de 1964, um golpe militar derrubou o estado de direito no Brasil e destituiu Goulart, que procurou asilo político no Uruguai.
Faleceu em 6 de dezembro de 1976, vítima de ataque cardíaco, na sua fazenda La Villa, no município argentino de Mercedes.

História arquivística

Com o exílio e, posteriormente, a morte de João Goulart em dezembro de 1976 seu arquivo foi disperso. Os documentos que se encontravam com o professor Luís Alberto Muniz Bandeira foram obtidos por intermédio de antigos colaboradores de João Goulart, Denise Fontella Goulart, filha do presidente, e Iara Vargas, tendo esta encaminhado à primeira o material em seu poder. A primeira parcela doada ao CPDOC foi encaminhada por Beatriz Ryff, viúva de um dos colaboradores de João Goulart, Raul Ryff.

Procedência

Doação, Beatriz Ryff, 1990
Doação, Luís Alberto Muniz Bandeira, 2003

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Documento Textuais: os documentos foram organizados em sete séries: Documentos Pessoais; Presidente do Diretório do PTB/RS; Ministro do Trabalho; Vice-Presidente da República; Presidente da República; Exílio e Post-mortem. Apesar de cobrir quase todas as principais funções públicas do titular, do arquivo, a documentação concentra-se no período em que João Goulart esteve exilado, no Uruguai, após ter sido deposto da Presidência da República pelo golpe militar, em 1964. As articulações das lideranças políticas de oposição ao regime, visando à constituição da Frente Ampla (1966-1968), constituem tema privilegiado na série Exílio. Em contrapartida, sua passagem pelo Ministério do Trabalho, Vice-Presidência e Presidência da República encontra-se escassamente documentada. Documentos Audiovisuais: as fotografias apresentam registros sobre sua atuação como presidente da República, destacando-se ainda seus encontros com personalidades nacionais e internacionais e manifestações sindicais ocorridas em seu apoio. Há também registros sobre o período em que exerceu a Vice-Presidência da República e dois retratos do exílio no Uruguai. Período abrangido: 1951-1976. Documentos Impressos: o material impresso diz respeito à Presidência da República, ao período de exílio no Uruguai e à vida pessoal. Período abrangido: 1961-1983.

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Organizado parcialmente

Organização:
Organizado em sete séries: Documentos Pessoais, Presidente do Diretório do PTB/RS; Ministro do Trabalho, Vice-Presidente da República, Presidente da República, Exílio e Post-mortem. Os documentos doados por Muniz Bandeira estão sendo tratados.

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Copyright:
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil

Outras condições:
Caso os documentos textuais estejam microfilmados, são fornecidas cópias exclusivamente a partir dos microfilmes. Para os documentos não microfilmados, são fornecidas cópias xerográficas. A reprodução de fotografias pode ser obtida em papel fotográfico ou em meio digital, mediante a assinatura do Termo de cessão de direito de uso da imagem.

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Guia dos arquivos do CPDOC. 3ª. Rio de Janeiro. CPDOC. 1996. 264p. Impressos, em livros e folhetos.
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Sistema Acessus. Rio de Janeiro. 05/2000. Não impressos

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Outras:
Após o processo de informatização do acervo do CPDOC, a consulta aos documentos passou a ser feita por meio do Sistema Acessus, acessível no Portal do CPDOC (www.cpdoc.fgv.br). Os antigos catálogos e inventários em suporte papel, embora disponíveis na Sala de Consultas, não têm sido mais utilizados.

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso - local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJCPDOC

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados