Fundo/Coleção SINDFOG - Sindicato Nacional dos Marinheiros e Moços de Máquinas em Transportes Marítimos e Fluviais

Área de identificação

Código de referência

BR RJSINDFOG SINDFOG

Título

Sindicato Nacional dos Marinheiros e Moços de Máquinas em Transportes Marítimos e Fluviais

Data(s)

  • 1931 - 1990 (Produção)

Nível de descrição

Fundo/Coleção

Dimensão e suporte

Documentação Textual: 2,04m (69 livros)

Área de contextualização

Nome do produtor

Biografia

Fundada em 26 de setembro de 1903, a Sociedade União dos Foguistas tinha como principais objetivos apoiar as reivindicações de classe e amparar mutuamente a seus sócios. Para isso, se colocava em defesa dos associados em caso de opressão, auxiliava aqueles que estivessem enfermos – havendo auxílio estipulado também em caso de falecimento - e mantinha um serviço de busca de empregos para os sem colocação. Portanto, tal entidade tinha um caráter de classe, mas também funcionava como caixa de socorros mútuos. Além das ações já citadas, tal instituição também buscava proporcionar a seus associados atividades recreativas como passeios, peças teatrais, eventos musicais e leituras úteis, tendo como uma de suas metas a implantação de uma biblioteca. Segundo o primeiro estatuto da SUF, apenas foguistas, maiores de 16 anos, independente de nacionalidade e religião, eram aceitos como sócios. Este estatuto apresentava também a composição dos cargos da primeira diretoria administrativa, que trazia, como presidente, Anticho Pereira Lima e, como vice-presidente, José Martins Santana. Os demais postos da direção eram o 1° secretário, 2° secretário, 1° tesoureiro, 2° tesoureiro, procurador geral, bibliotecário, 1° orador, 2° orador e 10 conselheiros. O cargo de orador era o único que podia ser ocupado por não foguista. Já em seu segundo estatuto, registrado em 1910, a associação passou a aceitar como sócios apenas aqueles que tinham entre 16 e 49 anos. Esta restrição aumenta ainda mais no estatuto seguinte, de 1914, quando se limita o ingresso até os 44 anos. Neste último dá-se ênfase ao fato de que nas assembleias os analfabetos podiam votar, mas não podiam ser votados. Quanto aos que recebiam beneficências, esses não podiam votar nem serem votados. Nos primeiros anos de sua existência esta Sociedade esteve sediada na Rua General Câmara, número 177. Porém, em 1920, a instituição já ocupava nova sede, na Praça Teixeira de Freitas, número 4. Houve também algumas mudanças na nomenclatura da instituição que se chamou Sociedade União dos Foguistas até a década de 1950 quando passou a denominar-se Sindicato Nacional dos Cabos-foguistas, Foguistas e Carvoeiros da Marinha Mercante. Na documentação encontrada no sindicato relativa às décadas de 1950, 1960, 1970 e início dos anos 1980 também é comum encontrar referências à instituição como Sindicato Nacional dos Foguistas da Marinha Mercante. Por fim, durante os anos de 1980, tal entidade passou a se designar como Sindicato Nacional dos Marinheiros e Moços de Máquinas em Transportes Marítimos e Fluviais, nome com o qual se mantém até hoje.

História arquivística

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Livro com coleção de reportagens referentes a assuntos de interesse do sindicato; livros de atas de assembléia geral; livro de operações contábeis; livros-caixa; livros de atas de reunião de diretoria; livros de presença de associados em assembléias gerais; livros de presença em votações por escrutínio secreto em assembléias; livro de presença em solenidades e posses de diretoria; livros de revisão de matrículas de associados; livro de lançamentos de bens móveis e imóveis (documentação referente à matriz no Rio de Janeiro e às delegacias de Salvador, Belém, Recife, Santos, Rio Grande e Porto Alegre); livro de associados falecidos; livros de associados aposentados; livro de controle de receitas da tesouraria; livro de relação para embarques; livros-diário; livros de registro de chapas em eleições; livros de presença de diretores e associados sindicais em apuração de eleições; livro de associados admitidos; livro de registro de diretores e delegados; livro de registro de consultas médicas e odontológicas e livro de atas das reuniões da Comissão de Aposentados e Inativos, cartas e licenças para realização de assembléia pela dadas pela Seção de Segurança Nacional da Delegacia Especial de Segurança Política e Social do Distrito Federal em 1936.

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Identificado

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Com restrição - Necessidade de autorização

Idioma do material

  • português do Brasil

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Pontos de acesso - local

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJSINDFOG

Regras ou convenções utilizadas

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). NOBRADE: Norma brasileira de descrição arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006. 124 p.

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

2009-05-01
10/10/2008

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Gêneros relacionados

Lugares relacionados