Fundo/Coleção GV - Getúlio Dornelles Vargas

Vídeo Getúlio Vargas

Área de identificação

Código de referência

BR RJCPDOC GV

Título

Getúlio Dornelles Vargas

Data(s)

  • 1881 a 1954 (Produção)

Nível de descrição

Fundo/Coleção

Dimensão e suporte

Documento(s) Bibliográfico(s): artigo de periódico: 35 item(s); exemplar de periódico: 133 item(s); livro(s): 413 item(s); periódico(s): 46 item(s)
Documento(s) Filmográfico(s): filme(s) cinematográfico(s): 6 item(s)
Documento(s) Iconográfico(s): cartão (ões) postal (is): 24 item(s); cartaz(es): 1 item(s); desenho(s): 1 item(s); fotografia(s): 1247 item(s)
Documento(s) Sonoro(s): disco(s): 108 item(s)
Documento(s) Textual(ais): itens documentais: 28675 item(s)

Área de contextualização

Nome do produtor

(1882 - 1954)

Biografia

Getúlio Dornelles Vargas nasceu em São Borja (RS), no dia 19 de abril de 1882, filho do casal Manuel do Nascimento Vargas e Cândida Dornelles Vargas.
Diplomou-se bacharel pela Faculdade de Direito de Porto Alegre em 1907. Elegeu-se Deputado Estadual pelo Partido Republicano Rio-Grandense durante os períodos 1909/1912 e 1917/1921. Foi eleito Deputado Federal pelo mesmo partido, assumindo a liderança de sua bancada. No governo Washington Luís, assumiu a função de Ministro da Fazenda entre 1926 e 1927. Em seguida, elegeu-se Presidente do Rio Grande do Sul pelo período 1928/1930. Em 1930 candidatou-se à Presidência da República pela Aliança Liberal e, não sendo eleito, tomou o poder através da Revolução de 30, assumindo a chefia do Governo Provisório de 1930 a 1934. Um de seus primeiros atos no governo foi a revogação de Constituição de 1891. Entre outras instituições, criou, neste período, o Ministério da Educação e Saúde, responsável pela reforma do ensino secundário e superior, e o Ministério do Trabalho, que deu nova orientação à Justiça Trabalhista. Demitiu os Governadores, nomeando Interventores para os estados (com exceção de Minas Gerais). Pressionado pela Revolução Constitucionalista de 1932, Vargas convocou uma Assembléia Constituinte em 1933, que promulgou a nova Constituição em 1934. Em 16 de julho deste ano, Vargas foi eleito pelos deputados constituintes Presidente da República. Em 10 de novembro de 1937, Getúlio Vargas deu um golpe de estado, instaurando a ditadura do Estado Novo que o manteve no poder até 1945. Em 1937, ele dissolveu todos os partidos políticos e criou o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) e o Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP). Durante o Estado Novo, foram fundadas a Usina Siderúrgica Nacional, a Companhia Vale do Rio Doce e o Conselho Nacional de Petróleo.
Com volta da democracia em 1945, Getúlio atuou em dois partidos: o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e o PSD (Partido Social Democrata), sendo eleito Senador na Assembléia Nacional Constituinte de 1946 na legenda do PSD (RS). Em 1950, foi eleito novamente Presidente da República (PTB), desta vez pela via democrática. Contudo, seu governo enfrentou forte oposição. Esta endureceu em 1954, apoiada em uma série de denúncias de corrupção. A situação piorou com a tentativa de assassinato do político e jornalista Carlos Lacerda – forte opositor de Vargas –, na qual veio a falecer o Major Rubens Vaz, que o acompanhava. O crime teria sido encomendado por Gregório Fortunato, chefe da guarda pessoal do presidente. Pressionado entre a renúncia ou a deposição, Getúlio Vargas acabou se suicidando, em seu quarto, no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1954.
Casou-se com Darcy Lima Sarmanho em 1911, e desse casamento nasceram os filhos Lutero, Jandira, Alzira, Manuel Antônio e Getúlio.

História arquivística

Procedência

Doação, Alzira Vargas do Amaral Peixoto, 1973

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Os documentos possibilitam a recuperação da trajetória pública do titular, focalizando todos os eventos políticos ocorridos entre as décadas de 1930 a 50. O material anterior a 1930 trata basicamente de questões familiares e da política municipal e estadual sul-riograndense. São poucos os registros relativos à atuação de Getúlio Vargas como deputado estadual, federal, ministro da Fazenda e presidente do Rio Grande do Sul. Os documentos dos anos 1929-30 cobrem satisfatoriamente a unificação da política gaúcha, a formação da Aliança Liberal e as articulações político-militares que culminaram com a Revolução de 1930. A formação do governo provisório, as crises políticas nas interventorias paulista e gaúcha, a Revolução Constitucionalista de 1932 e a questão dos exilados, as crises políticas das interventorias do Norte, os trabalhos de preparação da Constituinte, as eleições estaduais e o movimento comunista de 1935 encontram-se bem documentados. O papel do Brasil no caso da pacificação da Região do Chaco, a Missão Sousa Costa e o tratado comercial Brasil-Estados Unidos. Retrata as articulações para a sucessão presidencial de 1937, as negociações e tentativas de acordo entre o governo federal e as forças gaúchas, o rompimento entre Flores da Cunha e Getúlio Vargas e a conjuntura político-militar que culminou com o Golpe do Estado Novo. Destacam-se informações militares, o rompimento com países do Eixo e a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. O arquivo fornece ainda subsídios para a pesquisa sobre as relações do Brasil com os países da América do Sul, o posicionamento desses países diante do conflito internacional e as questões políticas internas e externas do Uruguai e da Argentina. Com relação ao segundo período presidencial, os documentos veiculam temas basicamente administrativos de autarquias, empresas, superintendências e ministérios. Os documentos audiovisuais permitem acompanhar a trajetória pública e privada do titular e os principais aspectos da vida política nacional durante os dois períodos de seu governo. Constam também do arquivo cartões-postais editados pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). Os filmes apresentam eventos e realizações importantes do primeiro período de sua vida pública, destacando-se duas produções em cores realizadas durante o Estado Novo e a campanha presidencial de 1950. Existe ainda um filme de Getúlio Vargas em companhia de seus pais. Encontram-se no arquivo discos com músicas alusivas a Vargas, à Segunda Guerra Mundial, às legionárias e ao PTB, além de pronunciamentos políticos, ressaltando os proferidos pelo titular durante o Estado Novo e a campanha presidencial de 1950. Constam do material impresso entrevistas e discursos de Getúlio Vargas pronunciados durante os dois períodos em que ocupou a presidência da República, destacando-se a "A Nova política do Brasil"(1938 a 1947) e "O governo trabalhista do Brasil"(1952 a 1968, 4v).

Avaliação, seleção e temporalidade

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Organizado totalmente

Organização:
O arquivo está organizado em 4 séries: Correspondência, Campanha de 1950, Miscelânea e Recortes de Jornais.

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Copyright:
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil

Outras condições:
Caso os documentos textuais estejam microfilmados, são fornecidas cópias exclusivamente a partir dos microfilmes. Para os documentos não microfilmados, são fornecidas cópias xerográficas. A reprodução de fotografias pode ser obtida em papel fotográfico ou em meio digital, mediante a assinatura do Termo de cessão de direito de uso da imagem.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Guia dos arquivos do CPDOC. 3ª. Rio de Janeiro. CPDOC. 1996. 264p. Impressos, em livros e folhetos.
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Sistema Acessus. Rio de Janeiro. 05/2000. Não impressos
www.fgv.br/cpdoc/guia/detalhesfundo.aspx?sigla=GV

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Outras:
Após o processo de informatização do acervo do CPDOC, a consulta aos documentos passou a ser feita por meio do Sistema Acessus, acessível no Portal do CPDOC (www.cpdoc.fgv.br). Os antigos catálogos e inventários em suporte papel, embora disponíveis na Sala de Consultas, não têm sido mais utilizados.

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso - local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso - gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da entidade custodiadora

BR RJCPDOC

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Bibliografia e outras fontes utilizadas

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados